7 tipos de dor no pé que nunca devem ser ignorados

A dor no pé é surpreendentemente comum: de acordo com uma pesquisa da American Podiatric Medical Association, aproximadamente 77% das pessoas no Brasil relatam ter experimentado uma dor significativa no pé. Mas, ao mesmo tempo, apenas um terço dos entrevistados dizem que realmente procurariam atendimento médico para resolver o problema.

Veja a matéria em video Abaixo:

Nem toda dor no pé é grave, mas você nunca deve ignorar dores corporais graves. Mesmo que o desconforto pareça menor, é sempre mais seguro excluir condições perigosas. Aqui estão algumas das causas mais comuns de dor no pé que todos deveriam conhecer.

Fasceíte plantar A fascite
plantar é uma condição que envolve dor e inflamação do tecido chamado fáscia plantar – que atravessa a parte inferior do pé e conecta os dedos dos pés ao osso do calcanhar. A inflamação geralmente ocorre devido à tensão e estresse no calcanhar, que podem ser causados ​​pelo uso de sapatos de salto alto ou por atividades de impacto, como correr. De fato, é uma das lesões esportivas mais comuns que os podólogos veem. A fascite plantar parece uma dor aguda na parte inferior do pé, perto do calcanhar.

Tendinopatia de Aquiles A tendinopatia de
Aquiles é uma dor não inflamatória no calcanhar que ocorre no tendão de Aquiles – onde a parte inferior da perna se conecta ao calcanhar. Se você sofre dessa condição, pode sentir um inchaço, rigidez e fraqueza no tendão específico.

7 tipos de dor no pé que nunca devem ser ignorados

 

Fratura por estresse
Se você está envolvido em uma nova atividade (com a qual o pé não está acostumado), está se colocando em maior risco de fratura por estresse. Quando você submete o pé a um aumento do estresse, o osso pode falhar. A fratura pode não ser discernível no início: pode parecer uma dor geral em uma área na parte superior do pé, que piora progressivamente e às vezes pode inchar. Se você tiver uma fratura por estresse, precisará parar temporariamente de se exercitar e pode precisar de uma bota ou muletas. É importante diagnosticar a condição porque, quando ignorada, pode piorar significativamente.

Neuropatia periférica
Se você estiver sentindo dormência, facadas ou queimação nos pés (e possivelmente nas mãos), pode ter neuropatia periférica. A neuropatia periférica é o resultado de danos aos nervos periféricos. Embora a neuropatia periférica seja mais comumente causada pelo diabetes, há uma longa lista de outras causas em potencial: lesões, alcoolismo, deficiências de vitaminas, exposição a substâncias tóxicas, infecções, doenças, genética e muito mais.

Osteoartrite
Para adultos mais velhos, dores frequentes nos pés e rigidez podem ser um sinal de osteoartrite – uma condição que pode causar desgaste dos tecidos das articulações e dos dedos dos pés.

Artrite reumatóide
A artrite reumatóide é um distúrbio inflamatório crônico e pode afetá-lo por todo o corpo, incluindo os pés. A artrite envolve inchaço e inflamação dentro e ao redor das articulações, que podem aparecer no pé e nos tecidos moles circundantes. Essas inflamações e inchaços podem ser responsáveis ​​pela dor e rigidez do pé, significando um distúrbio mais grave.

Neuroma de Morton
Não é muito comum, mas o neuroma de Morton é comum em mulheres e tem sido associado ao uso de sapatos de salto alto. Um neuroma é um aumento do tecido ao redor dos nervos entre os dedos dos pés. Usar sapatos apertados, estreitos e de salto alto comprime o pé e causa fricção, o que engrossa o nervo. O neuroma de Morton pode fazer seus dedos doerem ou ficarem dormentes, ou causar uma queimação na bola do pé.

Fontes:

http://www.sonima.com/fitness/3-foot-pains-never-ignore/
https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/peripheral-neuropathy/symptoms-causes/syc-20352061
https: / /www.apma.org/files/APMA2014TodaysPodiatristSurveyAllFindings.pdf

Filmes online grátis

X
Rolar para o topo